domingo, 28 de julho de 2013

Começando a falar sobre descamação do couro cabeludo

     Caspa. Ô palavrinha terrível. Posso dizer que foi nos últimos, sei lá, 5 anos que aconteceu esse boom de shampoos anti-caspa no mercado, com celebridades fazendo propagandas, passando a mão no cabelo e usando roupa preta pra mostrar que não cai nada.
     A questão é que todo mundo tem, em algum nível, descamação do couro cabeludo. Isso porque é normal, já que a pele da gente se renova o tempo todo e, para isso, despensa as células velhas. O que rola em quem tem caspa (que pode ser considerada a forma mais branda de dermatite seborreica) é a descamação seca, com placas maiores brancas de pele que ficam presas entre os fios mais perto do couro cabeludo e podem cair nos ombros (o famoso lance de usar roupas pretas e o nome do shampoo Head and Shoulders e tal). O que rola: em quem tem caspa, o couro cabeludo descama mais fortemente e mais aceleradamente, sendo que isso vem de um desequilíbrio causado pelo crescimento acelerado de um fungo, o bendito do malassezia, que vive normalmente no nosso couro cabeludo, mas, em desequilíbrio, ele se alimenta em excesso dos óleos gordurosos do nosso couro cabeludo. Sua proliferação exagerada também irrita a pele em si, causando uma acelerada descamação. Inclusive, com a começão exagerada que esse fungo faz da oleosidade natural aumentar a caspa explica porque no inverno a coisa piora: a gente toma banho rebentando de quente e isso arranca essa oleosidade - ou seja, os fungos e o calor do banho estão raspando sem dó nem piedade a oleosidade natural da sua pele, tem mais é que produzir caspa ao extremo.
    What to do? Eu não acredito muito em shampoo de beleza para caspa. É uma questão de saúde (eu tenho drematite seborreica, já falei aqui que eu trato com shampoos medicinais e um pouco mais sobre oleosidade e tal). Recomendo produtos que combatam seriamente essa condição, produtos com zinco são ótimos, mas acho que o melhor pra qualquer um é consultar um dermatologista que vai identificar o seu tipo de dermatite e sacar qual produto e a frequência de uso. No link que eu botei eu falo de quais eu uso, foram muito bons pra mim - e como eu sempre digo: dica de produto não significa nada!!!! Você não tem meu cabelo, minha pele, minha dermatite, nada. O melhor é consultar um médico que vá te indicar o que fazer, mas o caminho das pedras é esse: shampoos medicinais (compra-se em farmácias) e produtos com zinco, alcatrão, sulfatos em geral que são bem limpantes. Lave a cabeça todo dia (ou, no máximo de dois em dois dias) bem lavadinha e não durma/ coloque chapéu/ prenda o cabelo molhado. NUNCA. Cabelo limpo, além de ser bom pra sua imagem, é importantíssimo pra quem sofre de caspa, além de deixar o cabelo secar solto (pra evitar que ele arme, usa um finalizador nas pontas. eu uso o óleo de argan da Alfaparf, já falei dele aqui no blog em algum post do cronograma. é maravilhoso).
     Resumo da ópera: cabelo limpo, lavado sempre, com shampoo correto, nada de creme/ condicionador/ finalizador próximos à raiz e secagem livre - e uma água menos quente no banho, se der - vão ajudar muitíssimo pra quem sofre com as coceiras e a chatice da caspa.

Um a mais pra vocês (lembrando que não acredito nesse shampoo, é entretenimento só). Olha que beleza:



sábado, 27 de julho de 2013

Porque maquiagem

     Muitas vezes eu já saí de casa só com lápis preto na linha d'água. Muitas vezes eu detestei que meus olhos fossem do jeito que são porque eles somem quando eu rio e porque eu tenho a tal da pálpebra gordinha (sem côncavo aparente) e, por isso, não conseguia usar sombra direito. Eu achava de verdade que maquiagem não era pra mim, que meu estilo era mais despojado, que meu jeito mais intelectual não pedia isso, que eu era mais desse tipo e pronto.
     Um dia, no banheiro da casa da Jamille, eu lembro - como se tivesse sido ontem - da primeira vez que eu usei blush. Ela passou e me ofereceu; e eu disse que nunca ia usar aquilo. Mas ela deu uma insistida e eu passei. Minha primeira sensação foi a de uma coisa muito boa, uma saúde, um negócio muito estranho que eu vi na minha cara. Amei. Na época era um blush em bastão da Avon, acho, rosa, e a partir daí, daquela sensação, eu comecei a reconsiderar o que era maquiagem.
     Porque muitas vezes, no meio acadêmico então rola demais, as pessoas enfiam na cabeça que se cuidar e ter essa "vaidade" (nesse sentido de querer estar bem/ bonita) é sinônimo de futilidade, de superficialidade, de vaziez. Conheço muitas meninas bem bonitas que não usam a bit de maquiagem, e acho mesmo que elas carregam um pouco desse preconceito. Mas acho que o que mais pesa nem é ele. É uma coisa mais profunda.
     Muitas meninas simplesmente não gostam de chamar atenção. Enquanto umas vestem vestidos feitos de durex e passam glitter até dentro das narinas, outras prezam mais a simplicidade e ficam no básico. Estou aqui criticando? Mas nem de perto. Passo muito por isso, hoje menos... Eu fico realmente pensando - por que que a gente não quer ficar bonita? Eu assisto bastante a programas de moda, tipo What Not To Wear (do TLC, passa no Discovery Home and Health). Eles pegam umas moças que têm gosto bastante complicado e mostram como escolher roupas, como se vestir, e o mais legal é que não dão dicas de "tendências" (palavra péssima), mas de corte e caimento para cada corpo. O que acontece muito é que muitas moças se escondem por trás de um visual antiquado, esquisitão, largão, mendigão só pra não parecer que estão tentando estar bonitas - deixando claro que não estão fazendo esse esforço, elas passam despercebidas e ficam confortáveis. Um conforto muito estranho, mas um conforto porque reconhecer-se bonita é de fato bem difícil para muitas pessoas.
     Não vou entrar no mérito psicanalítico da questão, mas acho que vocês me entendem. Tem muita gente se escondendo na preguiça, na coisa "sou assim exótica", na intelectualidade pra poder ficar na zona de conforto, alegando que o que importa mesmo é só a personalidade. É óbvio ululante que é o que mais importa - eu valorizo, acima de tudo, o respeito, a inteligência, a gentileza, a espontaneidade - e sou defensora ferrenha de que a gente expresse tudo isso no nosso lado de fora.
     Se você acha que se viu parecida com algo que eu disse, acho que tá na hora de você desenterrar aquele lápis de olho, aquele batom, aquela paletinha de sombras que sua tia te deu. Numa vida igual a da gente, entre ginástica, dissertação, trabalho, escola, marido, filhos, netos, gato, cachorro, faxina, relatórios, te falo com muita certeza de que a vida fica, SIM, muito melhor se, toda vez que você vai no banheiro e esbarra com o espelho, você dá de cara com uma moça cansada, inteligente e muito bem maquiada e vestida. Não tô falando nada de roupas caras nem maquiagem de travesti passista de escola de samba, mas te afirmo de coração pra tentar, um pouquinho, a sensação de colocar pra fora a boniteza que você tem por dentro. O rosto da gente é a porta de tudo que vem por dentro... nada como umas tintas pra gente ficar mais confiante.
     Animou? Acho muito que você devia conhecer essa moça aqui, a Lisa Eldridge. O trabalho dela é lindo e básico, e segue o propósito básico da maquiagem: ressaltar a beleza do rosto, usando o que há de melhor em cada característica. Além disso, glitters e afins, são coisas  a mais. O que interessa é você estar mais bonita pra você mesma em primeiro lugar. :)
Infelizmente os vídeos dela não têm legenda, mas o inglês dela é mara - até pra quem quer treinar é uma boa dica. Selecionei esses vídeos gracinha dela. No canal, pra se ter uma ideia, ela tem uma seção de "everyday looks", que é pra quem não curte parecer maquiada, mas quer os benefícios. RECOMENDO MUITO PRO DIA A DIA E PRA QUEM TÁ COMEÇANDO! Se não entende nada de ingles, ainda assim eu assistiria se fosse você. Assista a vários vídeos, de várias pessoas, vá pegando referências e montando sua cartilha.
Se você já tá no caminho da maquiagem, assiste a Lisa também. Ela é dyva.






 

 Maquiadas pra hoje?

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Sorteio das 150 curtidas

     Pra quem quis fazer um blog pra compartilhar as dica cazamiga, ter quase 100 curtidas no feice é muita coisa! To bem feliz de vocês estarem gostando do conteúdo, podem saber que faço tudo com muito carinho, muita sinceridade e sem grandes pretensões.
     Por isso quero sortear um presente pras minhas curtidoras do Face. Quando chegarmos à marca de 150 curtidas, vou sortear um presentinho cosmético pra vocês.
     Ainda não decidi o que será, mas vou sair pra escolher a dedo coisas legais pra vocês, coisas de que gosto também e que tenham a ver com a gente.
     Obrigada pelo carinho e pela leitura de vocês.

terça-feira, 23 de julho de 2013

O que de fato temos

     Quando tinha uns 13 anos eu achava que aos 23 eu estaria casada e com filhos. Eu também achava que eu ia fazer faculdade de farmácia, odonto, que ia ser modelo, cantora, que ia estar na Alemanha, teria uns livros publicados.
     Com quase 25 eu estou pra casar, fiz Letras, não escrevo nada, passo mal quando vou colher sangue e etc. E se, sei lá, meu eu de 11 anos me visse hoje sei lá se ia me achar grandes coisas porque ninguém na rua me reconhece e não pareço com ninguém em E.R. (Plantão Médico), não escrevi livro, não nada. Eu com 11 anos não ia achar coisas máximas sobre mim porque eu com 11 anos não sabia nada do que seria ter mais de 20 anos, do que seria ser noiva, do que seria trabalhar, de como o giz resseca a mão da gente, de como Plantão Médico tem muita mentirada e tal.
     Na verdade nem sei bem o que quero falar com tudo isso, a questão é que muitas vezes a gente pode acabar se vendo com o olhar de 11 anos de idade, olhar de quem não saca nada sobre a vida real, sobre como as coisas de fato são e acontecem; com o olhar de quem não sabe que problema é pra todo mundo e que ser bem sucedido é muito mais que ser famoso e que há pessoas que realmente fazem valer a pena.
     A gente tem mais é que se olhar como gente real, com o olhar de quem tem 89 anos e acha muito legal crochê e dias em que a artrose não doi.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Não

Só isso: não.
São combinações de doces com salgados. Tem bacon com cobertura de chocolate e mais coisas estranhas. Tem receita. N.ã.o.
(vi no 2Beauty)

domingo, 21 de julho de 2013

Mais coisa de casamento - buquês

(vocês escrevem bouquets? tenho preguiça)
     Depois de uma das postagens de vestido em que a Marina comentou que ainda não tinha dado de cara com o vestido "dela", me identifiquei com a causa. Eu já bati o olho em muita coisa de casório de que gostei muito, mas talvez pelo fato de estar procurando um vestido colorido, ainda não bati o olho em nada que fosse "the one". Acabei selecionando umas fotos de buquês a partir de duas cores inicialmente: roxo e pink. Primeiro porque são cores que são first na minha opção para vestido (e pra qualquer coisa, além do laranja), outra que achei que nessa coisa de a gente ainda não saber o que é o nosso, o bacana é ir catando referências e ter a famosa pastinha de arquivos inspiradores: a partir disso dá pra identificar um certo padrão naquilo que a gente costuma selecionar e, com isso, você mesma se ajuda a sacar suas preferências escondidas (vocês têm Pinterest? se não tem, não sabe o que está perdendo. me segue lá). Vale dizer que ainda não sei se vou querer buquê ou só um terço poderoso.
     Olha o que eu catei no Google:

Primeiro: esta cor. Esta é a cor que eu quero na minha vida inteira.


Já nestes dois, o que me atraiu foi o jogo com tons:


 

Brasil, olha isto. Acabei percebendo que curto mais este formato desalinhado em vez da bolinha perfeita:

 

Mas mais que isso: acabei sacando que sempre vou ser louca por cores complemetares e amar cores cítricas combinadas ao rosa e roxo. Olha que loucuras:






E vocês? Pamella pode contar sobre o seu? Querem buquê? Vão ter coragem de tacar na galera? Já pegaram algum?

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Como economizar dinheiro

     Eu nunca fui rica. Nunca andei de avião, meus pais não me deram uma viagem pra Disney, nunca andei pra lá e pra cá de roupas de marca nem nada. E tudo isso foi muito bom porque hoje trabalho bastante pra poder comprar uns esmaltes e aprendi a priorizar minhas contas e a nunca ter dívidas. Mas aí que to querendo casar e ir pra fora do país e precisa-se economizar, né. Bolei umas dicas úteis pra isso:

1) Defina prioridades
     Sair é prioridade? Ir dançar num lugar caro em que se paga até pra respirar? Não, né? Nunca vou aconselhar ninguém a parar de se divertir, mas a gente tem que encontrar maneiras de fazê-lo sem empobrecer. Assistir a séries é uma excelente maneira, melhor que alugar filmes (porque tem vários episódios) e dá pra conseguir de graça. Você paga contas? Aluguel, telefone, água, luz? Separe o dinheiro pra elas primeiro e pague as contas assim que receber. Não adiante ficar adianto contas que você vai ter que pagar - pague o quanto antes e aí veja o quanto "sobra" depois da responsabilidade cumprida. Assim você evita endividar-se e consegue economizar.

2) Não endivide-se
     Pague as contas (nada de pagar o mínimo do cartão de crédito! Olha a roubada!) em dia e nunca, jamais se comprometa com contas a longo prazo se você não tiver certeza de que estará com fonte de renda naquele espaço de tempo e, pior, se todas as suas prestações não estão comprometendo seu dinheiro mais que o possível. Porque uma prestação de 50 reais é tranquilo, mas 10 prestações de 50 reais, bom. A cultura da prestação tem que ser eliminada da vida da pessoa que economiza: menos prestações é sempre melhor. Se não dá pra comprar em poucas prestações, reveja a necessidade da compra.

3) Coma mais em casa/ coma de graça
     Comer em casa sempre sai mais barato: se você mora com sua família, provavelmente há uma compra mais coletiva de comida. Morando por conta própria, mesmo caso, já que comprar em mercado em quantidades grandes sai mais barato que em lanchonetes e padarias. Ou seja: evite a glamourização do lanche de fora e organize-se para comer em casa ou levar o lanche. Em um nível mais sério de economia, é fato que é importante traçar estratégias para economizar com alimentação na rua. Um lanche da tarde não sai mais barato que 6 reais no centro da cidade, pelo menos aqui em Juiz de Fora. Visite as pessoas, as tias, azamiga, ache a sala dos professores na sua escola/ faculdade e dê um jeito de pegar café lá (eu acho que comprei de fato 2% de todo o café que tomei durante minha graduação. encontramos uma copa de bolsistas e nos misturamos muito bem com as pessoas usando a técnica da invisibilidade social, que consiste em você agir normalmente, como se pertencesse àquele lugar, o que fará com que ninguém questione sua presença).

4) Peça desconto
     Essa é simples: vai comprar algo, qualquer coisa, peça desconto. Seja simpática, sorria e peça. O máximo que vai acontecer é nada. Técnica preferida do mo.

Depois volto com a parte dois. Querendo deixar as dicas de vocês, super aceito.

*Não leve a vida tão a sério.

domingo, 14 de julho de 2013

Novo layout

Quem amei meu layout novo?    
Mas comassim esse blog de fraldas já tem layout novo?
TEEEEEEM
     E daí que a Mari tá escrevendo e eu lendo (menina, que viági o book-to-be dela! aguardem!) e eu fazendo layout de blog em Paint (sério) e ela fazendo meu layout de maneira séria e consistente.
     Estou falando tanto a palavra layout que já tá até perdendo o sentido pra mim (já passaram por isso? acho que batata e blusa são as que mais funcionam. a Marina falou outra strodia mas num lembro qual. é só ir repetindo a palavra proce ver. ou provavelmente ela me odeia e tá fazendo a Emily Thorne cabando ca minha vida, send adm daqui e da página do face e daqui a pouco vai assumir minha identidade e espalhar vírus mutagênicos usando meu cpf).
*fim do momento digressão*
    
     E daí que a Mari provavelmente lê mentes e fez uma coisa linda de bonita! Ficou muito melhor tudo, né, além da cor do fundo do texto, os links ali do lado, a minha foto etc. E essa fonte do título? E esse dezinho que aparece na abinha? To paxonada.
     Pode parecer egotrip da minha parte, mas queria muito elogiar essa pessoa que tem feito isso tudo pra mim com tanto carinho e consideração.
     Beijão, Mari. Brigada de coração!

sábado, 13 de julho de 2013

Gente

Gente.
Mo acabou de me mostrar isso e acho que não há nada que eu possa falar sobre esse vídeo.
(Tem que ver com áudio).

video

Assim, não sei nem o que achar disso.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Bucha vegetal do mal (fazer rima não é meu forte, curto mais uma coisa modernista-verso-livre)

     Eu amo a sensação da esfoliação. Se eu não soubesse que não dá (não pode, não deve), faria todo dia. Acho que dá uma sensação de limpeza, de pele mais macia, parece que o hidratante vai entrar melhor na pele etc. Eu tenho foliculite, which is a bitch. Resumindo: a pele é muito extra blaster seca e rola todo um acúmulo de queratina nos poros, porque com a secura ela não consegue diluir na pele toda (aqui falei de um creme mara). E aí que, mesmo que a dermato fale, eu vou lá e esfolio; ela fala pra evitar porque isso tira a oleosidade natural da pele, sendo que a minha já beira a taxa negativa. Mas pelo menos reduzi pra 1 vez a cada 15 dias.
     Daí que eu amo usar bucha vegetal. Acho barato, gostoso de usar etc. Mas gente: notei que a maioria das buchas que se vende em supermercados são daquelas que vêm acopladas num tecido (uma bucha sintética) por baixo. Tipo isto. E não é que me ocorreu uma coisa?
     Além de ser um depositário FANTÁSTICO de pele morta, aquele negócio fica lá, molhado no seu banheiro. Que. Beleza.
fungosbactériasvousobreviver?
     E fiquei pensando que muita gente às vezes reclama de problemas de pele, mas não sabe o que tem passado. Eu, por exemplo, não posso chegar nem perto de sabonetes tipo Lux, que me coça tudo. Descobri que era por ressecamento. Tenho que usar Dove, que já dá um booster na hidratação. Daí galera passa sabonete ruim, tasca uma bucha lotada de fungos na pele achando que tá fazendo maravilhosidades e tá lá, funcionando como placa de petri de micose. Gente.
     Minha dica - use a bucha vegetal pura. É mais barata e é mais furada, o que permite que ela seque melhor. AH MAS A MINHA BUCHA SECA. Aham, Cláudia.
     A bucha vegetal fica mais seca, mas ainda assim a gente deve trocar de mês em mês, pra evitar os poblema (segundo uma mulher no ônibus, uns anos atrás, poblema é aquilo que você tem na vida e pobrema é os de matemática).
     Outra coisa legal é usar sabonetes esfoliantes. Já usei alguns e acho que o Clearskin da Avon pra pele com acne (é um esfoliante de que tenho estoque, nem sei se vende mais, deixa um gelado na pele, é só pro rosto) é veeda. Mas pro corpo tem vários, indico usar junto com a bucha uma vez ao mês, fica bem pesada a empreitada.
     Resumo: esfoliar é bom, mas tem que fazer com moderação e não passar microorganismos no corpo. Acho que era isso que eu queria falar.

terça-feira, 9 de julho de 2013

Playlist - fazendo as unhas

     A Pamella soltou esses dias umas playlist de fazer unha no Face. Calaro que a gente empolgou e cada uma montou sua playlistinha e estamos botando aqui. Calaro que eu fiz meus comentários irrelevantes.
 
Mayara: Vamos de rock a música italiana dos anos 60 até funk, passando por uma banda que se chama Banda Uó.
One more night - Maroon 5 (gente, Maroon. period)


Linger - The Cranberries (amoadoro)


Búzios do Coração - Banda Uó (até tinha vídeo mesmo, mas essa imagem é impagável)


Ainda bem - Marisa Monte (QUE QUE O SPIDER TÁ FAZENDO NESSE CLIPE)


Show das Poderosas - Anitta (sem comentários, Mayara. Apenas sem comentários).

~meu exército é pesado a gente tem poder ameaça coisas do tipo você HAHAHAHAHAHA


Il ballo del mattone - Rita Pavone (DYVA nas sardas e no delineado do olho grandão)



Maiara: É rock, é coisas estranhas, é Muse, é pop, é mondicoisa.
One way trigger - The strokes
(eu ainda acho que parece uma montagem de videokê, mas a música é esta)


 (só que este vídeo é muito mais legal:)

(achei lúdico)
 
Rat a Tat - Fall out boy feat Courtney Love (não gosto de nada da Courtney Love porque acho que ela matou o Kurt Cobain)



My God is the Sun - Queens of the Stone Age (muito maneiro o clipe! a cara da Maiara :) ) (eles têm uma música que se chama IF I HAD A TAIL) (eles usam máscarasdepalhaçonuncamaisvejonadadeles)



Panic Station - Muse (este clipe é uma viagem de ácido) (na tropicália do Japão) (é no Japão, né?)



Time is Running Out - Muse (em alguns momentos rola uma coisa meio Stomp com a galera sentada à mesa - maneiro!!)



Dance in the Dark - Lady Gaga (Lady Gaga, você não choca mais ninguém, beijos) (GENTE COMO ELA TÁ MAGRA)



Larissa: Ela falou que escolheu essas porque são gostosas de cantar. Super concordo.
Lucky Ones - Lana del Rey (gente, que gracinha de música!!)


I Need My Girl - The National (que ibagem é essa?)


Things I'll Never Say - Avril Lavigne (é legal, é Avril, quem tem mais de 20 já amou e adorou sk8ter boi) (ela não envelhece) (a pronúncia não é Eivril)



I Will Possess Your Heart - Death Cab For Cutie (amei o nome da banda) (Larissa falou pra ouvir o álbun "Planes") (começa com baixo, já me ganhou) (o cara canta, hein, bela voz)



Emphasis - After Forever (pra quem não curte rock, vale a pena só pela dança interpretativa barra sensualização da vocalista)



No One - Alicia Keys (única música chata dela) (sorry amg)




Eu: Em qualquer lista que eu faça Bon Jovi vem primeiro, e essa música é uma beleza pra qualquer coisa. Na verdade minha justificativa é igual à da Larissa: gosto de música pra cantar, canto junto mesmo e me divirto demais. Uma música só é dos anos 2000 - um beijo pra quem ama/ é anos 80 e 90.

Saturday Night - Bon Jovi (é Bon Jovi) (a energia deles no palco é uma coisa incrível, mesmo cantando as mesmas músicas há mais de 20 anos - beijos, sociedade. queria botar uma versão ao vivo, mas nenhuma estava fazendo jus no som...) (eu amo, eu adoro, eu vou de novo em setembro em são paulo)


Rock Star - Nickelback (amoadoro Nickelback e acho mesmo que é uma das melhores músicas - de todas as bandas do mundo inteiro) (e o clipe, gente?) (vão tocar junto com Bon Jovi em sampa. vou morrer lógico ou óbvio?)



It Must Have Been Love - Roxette (precisa justificar qualquer coisa que seja do Roxette?)


All I Really Want - Alanis Morissette (alanis, gaita, jagged little pill, anos 90)



Alone - Lasgo (amo cantar isso, amo o sotaquinho por trás, amo dancemusic) (eu falo dancemusic, vamos lidar com isso juntas)


Bad Medicine - Bon Jovi (apenas assistam) (1:08 <3 )


      E vocês? Fazem unha com música? Vão de Bach a Catra?

domingo, 7 de julho de 2013

Um Verso - marcadores de página personalizados

     Você marca o livro que você tá lendo com a nota fiscal do crédito de celular que você colocou? Carteira de identidade (alô Larissa)? Marcador de propaganda de livraria? Dobra a página do livro (O HORROR)? Tenta decorar em que página parou?
Gente.
     É porque vocês não conhecem isto aqui:
     A ideia surgiu vendo que eu tava fazendo muita porqueira pra marcar livro. Usando pedaço de papel, nota fiscal da Mega Vale, tentando decorar numero de página quando não tinha nada por perto... e, poxa, sempre fiz artesanato (no cursinho era bijuteria o que garantia) e pensei como seria bonito uma frase maneira, que a gente gostasse e um penduricalho pra fora do livro, que ficasse bonito. Pedi prazamiga falar uma frase e fiz de surpresa, à mão mesmo. Não é que a Anna, essa danada no computador, me falou "cara, deixa eu fazer uma parada". E aí nasceu essa coisa linda que é a Um Verso, de que a gente tem muito orgulho.
Essa foto bonita com marca d'água é da Anna, que é fotografa e entende de computador.
(inclusive tenho que ler esse livro)
     Olha como fica lindinho pra fora do livro! Acho que é algo que realmente se soma ao prazer do objeto livro, da leitura, do ritual, do lance que a gente desenvolve com tudo que envolve ler...
     Então juntamos alguém que sabe fazer - MUITO BEM - arte gráfica (é assim que fala?) e alguém que se atreve no artesanato e duas apaixonadas por literatura. Acho legal contar essa história porque acho que tem muito de nós nesse trabalho. Desde pensar em o que escrever, em que imagem colocar, em que joia colocar para cada pessoa... na logo, no ato de ler, em fazer encomendas com fotos, em ver nossos professores carregando livros pela universidade com uma joia penduradinha. Muita honra mesmo.
    Enfim, chega de confetes: tem pra todos os gostos. Além de você poder escolher imagem, foto (casal, filho, cachorro), frase, música, poema, filme, série... você escolhe a joia e recebe um marcador de qualidade (firme e impermeabilizado) que embeleza e facilita sua vida.
Fotebolísticos

Audrey, pelo glamour

Edgar A. Poe e Sylvia Plath

Para quem abraça

Para quem ainda é criança

De todas as referências
Daqui


De cima

De lá <3
     Lá na página do Facebook a gente acerta encomendas, posta fotos das novas coleções (lá tem muito mais fotos, vai lá ver), faz promoções e interage. Nosso email (também pra formalizar encomendas) é marcadores1verso@gmail.com e a gente envia pro Brasil todo. Se você tem uma loja e deseja revender nossos marcadores, entra em contato com a gente. Se você adora ler, entra também. Se você não adora ler, bom, acho que você devia adorar.
:)

ps: pelo bem da transparência, já falo de cara: cada marcador custa 4 reais, seja com sua foto, seja com as nossas imagens.


sábado, 6 de julho de 2013

Unhas da qualificação

     Sim, quebraram, Aliás, quebrou, o anelar da mão direita, mas foi aquela quebrada forte, no osso, tudo torto etc.
     E aí que eu ia qualificar sem fazer a unha? RAMÁS
Maxibolsa da Palha, Risqué e adesivo


O adesivo é transparente nas partes internas das flores e folhas, e aparece o esmalte de base

     Quanto à qualificação, deu tudo certo. Trabalharemos muito. Se fosse fácil chamaria biscate, e não dissertação de mestrado.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Você aprende

You Learn, Alanis.
Aprendizado é o que tem pra esses dias.
(e pra todos, né não?)
:)